Notícias

22/11/2018

Em Assembleia, Sindicatos decidem realizar mobilização na quarta (28)

Em Assembleia Conjunta realizada na tarde desta quarta-feira (21), no auditório da Reitoria, a Associação dos Docentes da Universidade Federal de Alagoas (Adufal) e o Sindicato dos Trabalhadores da Ufal (Sintufal) prestaram esclarecimentos acerca das últimas ações referentes à retirada de rubricas judiciais (26,05% - URP, 3,17%, 28,86%), bem como definiram, após votação, que na próxima quarta-feira (28) ocorrerá uma mobilização dos servidores na Ufal, com concentração a partir das 8h, na Reitoria.

Na ocasião, os componentes da mesa explicaram alguns desdobramentos sobre o acórdão 6.492/2017 do Tribunal de Contas da União (TCU), que podem ser encontrados na íntegra no anexo ao final do texto.

Também foi informado que, durante reunião ocorrida em Brasília no dia 8 de novembro, com o chefe de gabinete da Ministra Ana Arraes, a comissão formada pelos dois sindicatos protocolou um requerimento para solicitação de inclusão das entidades representativas dos servidores como parte no processo administrativo conduzido pela citada relatora, em virtude das omissões e erros de procedimento, inclusive com perda de prazo para resposta ao TCU, praticadas pela atual gestão da Universidade.

Fizeram parte da mesa o presidente e a vice-presidenta da Adufal, professor Jailton de Souza Lira e professora Ana Maria Vergne, os coordenadores gerais do Sintufal, Evilázio Freire e Davi Fonseca, e os advogados do Sintufal e da Adufal, Rafaelly Aguiar e Flávio Pinheiro, respectivamente.

A reitora Valéria Correia se fez presente no início da Assembleia para explicar as medidas tomadas pela Gestão em relação ao acórdão. “Estamos vivendo uma conjuntura política e econômica extremamente difícil e buscamos todos os meios ao alcance, sempre dialogando e informando aos sindicatos. Mas foi necessário enviar as notificações aos servidores atingidos, para que eles possam, junto com os sindicatos, buscar as formas jurídicas e políticas de reverter os cortes salariais”, disse a reitora.

Segundo informações da própria Ufal, cerca de 1,9 mil servidores serão afetados pela absorção das rubricas judiciais, com a diminuição no valor final de seus vencimentos.

Após os esclarecimentos dos componentes da mesa, foi aberto um momento para debates onde os servidores puderam se inscrever e expressar suas opiniões, descontentamentos e sugerir direcionamentos relacionados ao assunto.

Fonte: Karina Dantas/Adufal