Notícias

28/05/2019

Técnicos, docentes e estudantes participam de assembleia unificada em defesa da educação

Assembleia unificada realizada no hall da reitoria da Ufal
Assembleia unificada realizada no hall da reitoria da Ufal

Nesta terça-feira, dia 28, técnicos administrativos, docentes e alunos estiveram, mais uma vez, em assembleia unificada, no hall da reitoria da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), para discutir com a comunidade universitária e a sociedade em geral sobre os atos e as manifestações em defesa da educação pública, gratuita e de qualidade.  

O coordenador Regional do Sintufal do Campus Sertão/Unidade Penedo, José Moyses Ferreira, destacou em sua fala sobre a importância de se construir um grande ato neste dia 30 de maio de 2019. “Precisamos trabalhar o convencimento da sociedade brasileira sobre os danos que os cortes da educação irão trazer para todos os brasileiros, que carecem de educação pública e, também, evidenciar, mais uma vez, nosso posicionamento contrário a dita “nova previdência”, proposta por esse governo descomprometido com o social”, finalizou. 

O presidente da Adufal, professor Jailton Lira, reforçou a importância da manutenção dessa unidade, entre docentes, técnicos e estudantes, pois, segundo ele, dessa união hão de surgir vitórias contra esse governo federal que decidiu ter a educação como inimiga. Ele aproveitou para lembrar o exemplo da retirada de faixa em frente à UFPR, que defendia educação como uma mostra do que teremos que enfrentar. 

Já Maria Consuelo Correia, presidenta do Sinteal, conclamou aos estudantes e servidores a participar do ato dia 30 de maio, construído pelas várias representações e entidades da educação em Alagoas e no país. 

O presidente do Sintietfal, Hugo Brandão, lembrou da importância do ato de 15 de maio, quando foi iniciado um processo que vai se avolumar no dia 30.05 e construir a greve geral do dia 14 de junho próximo. “É hora de sairmos das cordas para fazer o fascismo se dobrar diante da manifestação popular, assim foi e assim será daqui por diante”, garantiu. 

Thiago di Lucas, representante do DCE/Ufal, falou sobre a satisfação em ver colegas estudantes, Adufal, Sinteal, Sintufal, Sintietfal e outras entidades da educação juntas em prol da Universidade e de uma educação pública e de qualidade nesse momento de retrocessos no cenário político nacional. 

Em seguida, vários outros presentes fizeram seus comentários e sugestões com a assembleia deliberando, ao fim, pela paralisação simbólica no próximo dia 30, com o indicativo da participação de todos no ato marcado para a Praça do Centenário, quinta-feira, às 13h, e a construção do convencimento da comunidade para a greve geral em 14 de junho. Apresentou-se ainda como proposta a exposição de pesquisas desenvolvidas pela Ufal, na Praça Deodoro, no Centro de Maceió.