História

Breve história da fundação do Sindicato

A primeira forma de organização dos trabalhadores da Universidade Federal de Alagoas se deu com a Associação dos Servidores da Universidade Federal de Alagoas - ASSUFAL, fundada em 10 de março de 1972, com um caráter eminentemente assistencialista.

A ASSUFAL atuou até 21 de agosto de 1990, quando foi transformada em Sindicato - o SINTESEAL - Sindicato dos Trabalhadores de Educação Superior de Alagoas. A fundação do SINTESEAL partiu da necessidade dos trabalhadores de ter uma entidade que lhes representasse juridicamente e que tivesse um caráter político, de modo a garantir a luta sindical e a unificação da classe trabalhadora (massacrada pelos pacotes econômicos e arrochos salariais do governo Collor). Essas situações foram forçando os servidores públicos federais a entrar em um embate cada vez maior com o governo, na luta pela conquista de seus direitos sociais, políticos e melhores condições salariais.

Entretanto, foi com a participação nas greves de 1984 e 1987, que a consciência política dos servidores da Universidade Federal de Alagoas - UFAL, foi se moldando em torno do pensamento de uma organização política da classe, pois os trabalhadores precisavam garantir os direitos conquistados nas greves, tais como o próprio direito de fazer greve, a elaboração de um plano de cargos e carreiras, a realização de concursos públicos para o acesso aos cargos públicos federais. No comando da greve de 1987, liderado por membros do Partido Comunista do Brasil - PC do B, surgiu uma crítica ao papel assistencialista da ASSUFAL, e um despertar político para participação das eleições da Associação com uma chapa de oposição, plano concretizado com a eleição da Chapa Refazendo, eleita em 18 de fevereiro de 1987 para mandato triênio de 1987 a 1989. Na gestão REFAZENDO, a Associação foi tomando novos rumos, passando a assumir uma postura política, dirigindo as greves de abril e outubro de 1989, mobilizando a categoria para garantir as conquistas da greve, promovendo seminários sobre organização sindical e o Regime Jurídico Único e debates sobre as eleições presidenciais de 1989. Em 1990, com o governo Collor, novas dificuldades foram surgindo e, mais uma vez, a Associação mobilizou a categoria contra as demissões impostas pelo referido governo e graças a essa mobilização a Universidade foi o único órgão que não efetuou demissões. Ainda em outubro de 1990 houve outra greve da categoria, onde se conquistou um reajuste de 30% e o descongelamento dos salários, que estavam congelados já há oito meses.

A participação da ASSUFAL nas atividades encaminhadas pelo movimento nacional dos Servidores Públicos Federais das Universidades, nas Plenárias e Congressos, Federação de Sindicatos de Trabalhadores das Universidades Brasileiras - FASUBRA, entidade criada em 19 de dezembro de 1978 com o objetivo de unificar e fortalecer a luta dos servidores, em muito contribuiu para o crescimento político da Associação e a transforma-la em Sindicato, pois uma das metas da FASUBRA era a de transformar as associações dos servidores das universidades em sindicatos estaduais. Em 21 de agosto de 1990, em Assembléia convocada pela ASSUFAL, realizada no Auditório da Reitoria, no Campus Universitário da Universidade Federal de Alagoas, após discussão e esclarecimentos sobre a importância do Sindicato para categoria foi aprovada a fundação do Sindicato tomando como base às orientações e diretrizes da FASUBRA. Foi eleita uma diretoria provisória com mandato de oito meses. Com a sigla de SINTESEAL - o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Superior de Alagoas, tinha objetivo de organizar os trabalhadores das Faculdades de Ensino Superior do Estado de Alagoas, o que não aconteceu, pois só os trabalhadores da Universidade Federal de Alagoas aderiram ao SINTESEAL, ficando sua atuação restrita a essa categoria. Em 1995, com a realização do II Congresso do Sindicato, essa sigla foi mudada para SINTUFAL- Sindicato dos Trabalhadores da Universidade Federal de Alagoas.