Notícias

25 de julho é dia de combate à discriminação contra as mulheres negras

Arte: Sintufal
Arte: Sintufal

Hoje, dia 25 de julho, é a data reconhecida como Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha reconhecida, desde 1992, pela Organização das Nações Unidas (ONU). No citado ano houve um encontro de negras latino-americanas e caribenhas, em Santo Domingo, capital da República Dominicana, onde foram tratados temas importantes referentes ao combate ao racismo, ao machismo, que são bem evidentes nesses países. Dados da ONU revelam que 15 dentre os 25 países com mais acentuada taxa de feminicídio no mundo são latino-americanos.  

Segundo referências do Atlas da Violência 2019, houve um aumento do feminicídio no Brasil nos últimos dez anos, o que acarretou em um crescimento de 30,7%. Entre não negras o crescimento é de 1,7%, já entre as mulheres negras esses dados atingem o patamar de 60,5%. No ano de 2017, a taxa de homicídios de mulheres não negras chegou a 3,2 a cada 100 mil mulheres não negras, enquanto entre as mulheres negras a taxa registrada foi de 5,6 para cada 100 mil mulheres.