Notícias

Nota de Repúdio em relação ao ataque do ministro da Economia

Repúdio do Sintufal ao ataque proferido pelo ministro da Economia contra os servidores públicos
Repúdio do Sintufal ao ataque proferido pelo ministro da Economia contra os servidores públicos Arte: Ascom/Sintufal

O Sindicato dos Trabalhadores na Universidade Federal de Alagoas (Sintufal) vem a público repudiar, com veemência, o infame discurso do atual ministro da Economia, Paulo Guedes, proferido na Fundação Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro, na última sexta-feira, dia 07 de fevereiro, comparando os servidores públicos a “parasitas que estão se aproveitando de um hospedeiro que está morrendo”.

A injúria gratuita e frívola do ministro de Estado é um ultraje a atividade honrada de cada servidor público dos municípios, dos estados e da União e, em especial, destacamos todos os conceituados servidores da Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

É oportuno enfatizar, com base no inciso II do artigo 37 da nossa Carta Cidadã (Constituição de 1988), que cada servidor público brasileiro concursado foi submetido a um certame, precisou passar por provas de títulos, conforme determina os princípios da Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência, previstos no escopo do artigo 37.

Logo, a investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos, de acordo com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego, na forma prevista em lei, ressalvadas as nomeações para cargo em comissão, declarado em lei de livre nomeação e exoneração.

Há evidências de que o citado ministro tem empreendido uma cruzada difamatória, vil e covarde contra todos aqueles que fazem a máquina pública funcionar, uma vez que Paulo Guedes e o governo fascista, misógino, machista, racista do inominável presidente buscam servir, exclusivamente, aos interesses do capital financeiro e querem, efetivamente, acabar com as instituições públicas e tentar gerar uma imagem negativa dos servidores públicos perante a sociedade brasileira.

É salutar evidenciarmos, mais uma vez, que sem os servidores públicos – vilipendiados pelo ministro Guedes na última sexta-feira, dia 07 de fevereiro de 2020 – milhões de brasileiros deixariam de ter serviços básicos como, por exemplo, educação, saúde, segurança e saneamento básico.

Por fim, destacamos para nossos amigos servidores públicos que carecemos estar unidos, fazer a luta justa e honesta, centrada na conscientização da nossa base. É imprescindível ter clareza de que não há saída fácil para nossa situação. Então, vamos criar mais unidade e resistência como uma saída possível para a encruzilhada em que estamos atravessando.

Reiteramos que só quem luta junto pode tudo. Por isso, precisamos unificar nossos propósitos, resistir aos ataques desse governo inimigo dos servidores públicos e seguir confiantes na certeza de que não aceitaremos nenhum direito a menos!

 

Ícone facebook
Ícone twitter
Ícone whatsapp
Ícone email
Ícone impressora