Notícias

Ato público desta 4ª feira, dia 18, está suspenso

Greve está mantida e a mobilização será digital

Greve está mantida e a mobilização será digital
Greve está mantida e a mobilização será digital Arte: Ascom/Adufal

O Sindicato dos Trabalhadores na Universidade Federal de Alagoas (Sintufal) vem a público informar que, diante das orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e sua expansão pelo país, não haverá o ato público (manifestação de rua), que estava marcado para esta quarta-feira, dia 18, na Praça do Centenário, às 15h. A greve prevista está mantida. Entretanto, ela será realizada por meio de uma mobilização digital (posts no Facebook, Instagram). O ato está suspenso como uma medida de prevenção.

O Sintufal e as demais Entidades Sindicais do estado, que estavam organizando a logística do ato na Praça do Centenário, assim algumas Centrais Sindicais do país, decidiram cancelar a manifestação pública contrária os ataques promovidos contra o serviço público e vindos do atual governo federal.

O Sintufal, assim como a Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (Fasubra), entende que o dia 18 de março é Dia de Greve Nacional da Educação e que essa data é, também, um chamado das Centrais Sindicais em defesa das servidoras, dos servidores e dos serviços públicos. Por isso, carecemos manter a mobilização digital contrária a todos os intentos desse governo fascista.

É importante destacarmos, mais uma vez, as reformas estabelecidas no último ano, que removeram vários direitos da classe trabalhadora. Agora, o cerne desse governo neoliberal são os serviços públicos e, consequentemente, os trabalhadores. A PEC Emergencial 186, que já tramita no Congresso Nacional, pode retirar até 25% dos salários, em se confirmando sua aprovação. Outras ofensivas estão, também, nas PECs do chamado Plano Mais Brasil, a 187 e a 188, que removem ainda mais investimentos das políticas sociais.

Por fim, cumpre-nos alertar a todos que a Reforma Administrativa trará danos e implicações em espaços estratégicos do serviço público; como, por exemplo, a saúde e a educação, que já padecem com insuficientes recursos e, também, a falta de servidoras e servidores. Mantenhamo-nos em vigilância em relação a todas as investidas desse governo inimigo dos trabalhadores e redobremos nossos esforços na luta contra a pandemia do Covid-19.

Confiram o PDF com a nota anexa logo abaixo.

Ícone facebook
Ícone twitter
Ícone whatsapp
Ícone email
Ícone impressora