Notícias

NOTA DE REPÚDIO – Matéria do Jornal Nacional sobre o salário dos servidores públicos

Arte: Ascom/Adufal

Na noite da última segunda-feira (10/08), o Jornal Nacional (JN), da Rede Globo de Televisão, prestou mais um desserviço ao povo brasileiro quando levou ao ar uma matéria totalmente tendenciosa e desonesta sobre o salário dos servidores públicos, sem ouvir opiniões divergentes e considerando apenas uma fonte de informação, o Instituto Millenium, instituição do setor privado sem qualquer credibilidade para opinar sobre a importância do Estado e dos serviços públicos em um país com dimensões continentais e com elevados percentuais de desigualdade social como o Brasil.

O que, na verdade, foi exibido pelo JN não foi uma matéria jornalística e, sim, uma peça publicitária da reforma administrativa do banqueiro Paulo Guedes, que estão unidos em torno dos ataques aos servidores públicos de todas esferas (municipais, estaduais e federais). O Jornal se fundamentou em opiniões que propagam uma retórica neoliberal inescrupulosa, tentando a todo custo desqualificar o papel social do Estado.

A Rede Globo e o ministro Paulo Guedes tentam aprovar no Congresso Nacional, através do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, o desmantelamento total do setor público, vendendo o falso discurso de ineficiência e prejuízo aos cofres públicos, tratando os serviços públicos como uma empresa privada. 

A exibição da matéria não respeitou princípios básicos da ética jornalística, apenas visando justificar o aprofundamento das políticas neoliberais de favorecimento ao capital especulativo e de concessão de privilégios a uma classe dominante mesquinha, gananciosa e insensível aos sofrimentos de grande parte da população brasileira, especialmente nesse atual momento de inédita e gravíssima crise epidêmica mundial.

Desta forma, os servidores públicos repudiam o ataque da Globo, Guedes e Maia e o projeto nefasto do governo Bolsonaro que busca tão somente privatizar os serviços públicos, vender as riquezas da nação e acabar com a identidade nacional, condenando o povo brasileiro a uma situação de miséria e exploração nunca vista antes no país.

As entidades de classe signatárias manifestam veemente repúdio à exibição da matéria jornalística veiculada no Jornal Nacional, bem como reiteram a posição contrária à Reforma Administrativa de Bolsonaro/Guedes, que significa o desmonte completo dos serviços públicos no Brasil.

Sindicato dos Trabalhadores na Universidade Federal de Alagoas (Sintufal)

Associação dos Docentes da Universidade Federal de Alagoas (Adufal)

Maceió, 12 de agosto de 2020

Ícone facebook
Ícone twitter
Ícone whatsapp
Ícone email
Ícone impressora